Translate

Translate

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Sou vida



Tenho tanto a dizer, mas pouco se faz necessário
Então me calo, sinto, permito...
Meu olhar, sedento, cápta toda a beleza
Reunindo tudo em lacunas da memória
Jamais ousaria olhar para trás
No ontem, deixei os escombros do sofrimento
E as lágrimas de tristeza, deixei que ficassem no mar do passado
No hoje, plantei muitas sementes
Garantindo para o amanhã, um caminho de flores, muitas flores
Na esperança que virão belos pássaros e borboletas
Devo experimentar o mel da vida
Aceitar, com gratidão, a beleza de cada dia
Para quando acreditar que me dei muito, dar mais ainda
Derramar o bem para lavar o mal
E ao sair um grito de minha boca, que seja este de alegria
O brilho do meu olhar, que seja este de satisfação
Que a minha fome de viver, supere a escravidão da dor
Para que o ar seja mais puro
A felicidade seja plena
E a vida, mais amor
Pois, no espetáculo da aurora, virão sempre novas esperanças
Para iluminar o cenário da vida
Apagando da alma a teimosia nociva
Identificando em meu ser, o desejo maior
Fortalecendo em meu peito, a simplicidade
Sem violar minha natureza
Ou representar no palco da vida
Quero apenas ser e estar viva, até o último suspiro
E beber do cálice que me foi presenteado
Feliz e grata, entre flores e borboletas
Livre feito pássaro a desenhar no céu.







11 comentários:

  1. Perfeito!!! E é deste calice que brindemos a vida que tem o melhor licor, e quanto mais superamos em dificuldades mas nos fortalecemos, seremos gigantes em fé e esperança.
    Estou muito contente por sua felicidade, baile com borboletas, abraçe o ventos e dance na chuva, e pós tudo isso louve aquele que nos sustenta e nos dá vitoria Jesus Cristo, bjos no ♥.

    ResponderExcluir
  2. Querida amiga.

    As vezes esquecemos que a vida
    é o que de melhor habita em nós.
    Que a vida não se alimenta do passado,
    nem tão pouco do futuro.
    Que tem sede de sorrisos e de braços leves...

    Lindo texto/tributo.

    Dias de paz para ti.

    ResponderExcluir
  3. esse é o gosto doce da vida, senti-la.

    ResponderExcluir
  4. Oi Valéria, tudo bem? Tenho lido seus comentários lá no blog da Confraria e vim conhecer mais os teus textos. E fiquei muito surpreendido com o modo sensível, profundo, reflexivo com que você escreve. Muito bom! "Somos Vida"!! É isso mesmo; Quem somos? Somos vidas! Esta é uma resposta existencial perfeita para a nossa natureza humana estendido também para todo ser vivo que respira nesse planeta maravilhoso que a nosso casa no universo.

    Quero destacar sua frase: "Jamais ousaria olhar para trás/ No ontem, deixei os escombros do sofrimento"...

    Quem se amarra ao passado não consegue caminhar, prosseguir, construir o futuro. Vou voltar sempre aqui.

    Você pode ler meus textos além do blog da confraria (eu serei o próximo a postar) no meu blogs:

    saladopensamento.blogspot.com
    olharotempo.blogspot.com

    Será um prazer recebê-la por lá. Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Ser e estar viva, é um grande feito que nem todos conseguem sentir.
    Beijito.

    ResponderExcluir
  6. Viver e aproveitar a vida é coisa de Homens...só quem tem noção da felicidade a pode saborear :)

    Um optimo fim de semana querida*

    ResponderExcluir
  7. Que bom ler um poema de vida , de visão. Você é vida sim, querida, você é luz, é amor. Você é toda essa felicidade que encontrei nesses versos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Veléria: Lindo poema da vida, a tua visão da vida tu es vida és amor, es uma ternura de mulher quem assim escreve só pode ser aquilo que eu disse.
    Um beijo
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  9. Lindo! adorei ler este poema de vida.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. A esperança no amanhã

    e o optimismo,

    também

    às vezes

    são apanágio dos poetas!

    Beijinho

    ResponderExcluir
  11. Quatro poemas que se completam.

    Gostei.

    BEijinhos

    ResponderExcluir

Venha confiar-me tuas palavras
Deixe-me envolver o teu pensar
Posso até tocar teu coração, mas
A tua presença, será como um abraço na alma.